quarta-feira, outubro 13, 2004

Aborto

Segundo notícia do The Sunday Telegraph de que o ABC faz eco, mais de mil mulheres britânicas vão a Barcelona fazer abortos tardios (para além das 24 semanas de gestação), não sofrendo o feto qualquer má-formação nem estando a saúde da mãe em risco.

Este tipo de aborto é ilegal na Grã-Bretanha - e também na Espanha -, mas a clínica socorre-se das facilidades da lei espanhola e falsifica as declarações.

Será que os defensores do aborto estão todos de acordo com estes abortos tardios? Será que um feto de 30 semanas não será já um ser completo e que se nascer prematuramente não será capaz de sobreviver sem grandes problemas? É que isto vai contra alguns argumentos que ouvi de alguns defensores de aborto livre até às 10/12 semanas. Ou será que, no fundo, acham que a mulher tem direito sobre o seu próprio corpo em qualquer altura da gestação?

Ainda haverá quem pense que a lei espanhola é boa, quando acaba por ser de facto, não de iure, mais permissiva do que as leis de um país como a Grã-Bretanha (onde se praticam 180 000 abortos/ano).