segunda-feira, dezembro 27, 2004

Vantagens da religião

O CAA tem-se esmerado nos últimos meses numa encarniçada luta contra a religião, e a Igreja Católica em particular. Ainda ontem colocou mais um artigo que obviamente gerou uma enorme catadupa de comentários. Devo dizer que nas primeiras discussões ainda participei, mas que agora desisti porque, de facto, lá não se aprende nada.

Eu sou católico, em parte por tradição familiar e, na sua maior parte, por escolha própria. E, digo por escolha própria, porque tive a oportunidade de ler muito sobre o assunto, sobre as várias religiões, sobre o ateísmo e agnosticismo, e cheguei a conclusão que continua a fazer sentido a ideia de Deus.

Não pretendo aqui explicar como e porquê cheguei a esta conclusão, apenas quero dizer que o ser crente pode ser uma escolha perfeitamente racional, isto é, usando a faculdade de raciocínio, própria da espécie humana. Pensar que as pessoas são religiosas por serem ignorantes ou por crendice é má-fé.

Todavia, afastei-me um pouco do objectivo desta entrada, que era apenas de dar conhecimento deste pequeno estudo que afirma que as pessoas que crêem (numa qualquer religião) são menos susceptíveis de se suicidarem.

Afinal, parece que ter uma religião sempre tem vantagens...

3 Comments:

Blogger CAA said...

«Pensar que as pessoas são religiosas por serem ignorantes ou por crendice é má-fé.»

Não. É uma constatação lógica que deriva da observação da realidade. A maior parte dos católicos que conheço são demasiado ignorantes em questões religiosas. E, dentre estes, a esmagadora maioria confunde religião com o uso de amuletos, adoração de imagens, rezas e venerações por santinhos variados.

E que religião teria o meu amigo se no final do séc. III o imperador Constantino tivesse feito uma escolha política diferente e, por exemplo, colocasse o culto de Mitra ou o maniqueísmo (religiões que, à época, tinham muito mais adeptos do que o cristianismo) para religião oficial do império romano? E se tivesse nascido no Irão?
Não há escolha racional de religião: há tradição cultural e muito seguidismo. Mas o que vale mais é a superstição...

12/28/2004 06:35:00 da tarde  
Blogger Rui Oliveira said...

Já sei que não o convenço, mas também, sinceramente, isso não me interessa.
Continuo a dizer que, a escolha de ter uma religião pode ser um processo perfeitamente racional. Se não acredita, paciência...

12/28/2004 07:35:00 da tarde  
Blogger Nakayama said...

Em suma, a vantagem de se ter religião é pura e simplesmente a menor suceptividade a suicidar-se?

2/13/2011 09:07:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home