domingo, janeiro 16, 2005

António de Nebrija (1441-1522)

Há 513 anos, neste dia, António de Nebrija apresentou à rainha Isabel a Católica, a sua Gramática de la lengua castellana, a primeira gramática de uma língua moderna. São célebres as palavras com que Nebrija começa a apresentação da sua obra (destaque meu):

Cuando bien comigo pienso mui esclarecida Reina: i pongo delante los ojos el antigüedad de todas las cosas: que para nuestra recordación e memoria quedaron escriptas: una cosa hallo e saco por conclusión mui cierta: que siempre la lengua fue compañera del imperio: e de tal manera lo siguió: que junta mente començaron. crecieron. e florecieron. e después junta fue la caída de entrambos.

A imagem da língua como companheira do império haveria de ter um enorme sucesso, em diversas épocas e com diversos poderes. Também em Portugal a influência da gramática de Nebrija haveria de ser notada.

As línguas modernas começavam a querer ganhar a sua independência, e o seu prestígio, em relação às línguas clássicas.