segunda-feira, julho 17, 2006

Leitura obrigatória...

... para o artigo no JN de Francisco José Viegas.
Quando se trata de Médio Oriente, ou seja, quando se trata de atacar Israel, a tarefa está facilitada em larga escala. Um contingente de meninas idiotas e genericamente ignorantes, que assina peças de "internacional" nas nossas televisões, não se tem cansado de falar na "agressão israelita" e apenas por pudor, acredito, não tem valorizado os "heróis do Hezbollah". Infelizmente, nem a ignorância paga imposto nem o seu atrevimento costuma ser punido.

Isolado desde 1947, quando as Nações Unidas decidiram pela criação de dois estados na região (um israelita, outro árabe) Israel não enfrenta apenas a provocação deliberada ou pontual do Hamas e do Hezbollah. Essa provocação tem sido permanente e é ela a razão de não existir na região um estado palestiniano livre e democrático - não o quiseram, primeiro, os estados árabes da região que invadiram Israel mal a sua independência foi pronunciada; não o quiseram, depois, os estados que tutelaram os actuais territórios da Faixa de Gaza e da Cisjordânia; não o quis, depois, todo o conjunto de organizações militares terroristas nascidas à sombra da OLP e da figura tutelar de Yasser Arafat, a quem cabem historicamente responsabilidades directas na falência dessa tentativa de criar um estado palestiniano.
Leiam tudo que vale a pena.

1 Comments:

Anonymous EUROLIBERAL said...

Há aqui muito filho da puta "cristão" (a começar pelo supranumerário AAA) que trai os cristãos do Líbano (40% da população) abrindo o cu aos nazi-sionistas, aos assassinos de cristãos e de CRISTO. Entre os nossos irmaõs cristãos libaneses e a judiaria-nazi assassina estes traidores hereges mancumunam-se com o "povo eleito" (PQOP)que assassinou Cristo e continua a assassinar cristãos. Mereciam as fogueiras da Inquisição, ser esturricados em lume lento. Pode ser que um dia... vá haver porco assado em quantidadade...

7/18/2006 01:12:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home