segunda-feira, setembro 18, 2006

Mais virgens ofendidas...

Por vezes, os clubes grandes de Lisboa, ali para os lados da 2.º Circular, parecem o Bloco de Esquerda do futebol: estão sempre prontos a apontar o dedo aos outros por falta de ética, sempre prontos a dar aos outros lições de moral, do alto das suas cátedras.

E, volta não volta, quando por acaso são prejudicados pelos árbitros (o que se calhar não acontece tantas vezes como nos querem crer), desatam em berraria desenfreada.

Esta semana, é a vez do Sporting que, como se sabe, foi prejudicadono seu último jogo com o Paços de Ferreira, apenas porque um jogador do Paços achou que o andebol era um desporto mais adequado à situação. Vai daí, leio hoje no Record (destaques meus):
a participação disciplinar que o Sporting irá preparar – dependente do relatório do árbitro – deverá abordar o golo com a mão de Ronny e alegados penáltis sobre Moutinho e Liedson. A conduta do juiz, que terá saído de campo esboçando leve sorriso, conforme assegura fonte próxima da SAD, será igualmente referida. As queixas podem alargar-se à nomeação: depois do que ocorreu na antecâmara do Boavista-Benfica e na própria partida, a nomeação do árbitro setubalense foi feita de forma pouco cuidada.
O Sporting tem todo o direito em reclamar, mas o Sporting não está só a tentar reclamar, está também a tentar influenciar a opinião negativa que as pessoas já têm sobre os árbitros, fazendo comentários insidiosos que permitem a leitura de que o árbitro terá feito de propósito e que no final estaria satisfeito com o trabalhinho efectuado. Depois, os próprios jornalistas entram no jogo emitindo/transmitindo opiniões: a nomeação foi feita de forma pouco cuidada.

Sinceramente, o futebol feito fora das quatro linhas começa a ser cansantivo. As teorias da conspiração estão na moda, todo e qualquer erro é feito de propósito e a mando do Pinto da Costa (que para estes teóricos da conspiração é uma espécie de Bush do futebol: tem culpa de tudo). Enfim, se calhar nem sequer vêm o que se passa no resto do mundo, onde erros muito piores acontecem (como esta em que o apanha-bolas marca um golo validado pela juíza da partida). E se a gente quisesse ir por aí nunca mais acabava: a Inglaterra eliminada no Mundial de 86 pela "mão de Deus", o Pedro Mendes marcou um golo pelo Tottenham que o árbitro não viu, o Ricardo também teve a bola 1 metro dentro da baliza em Alvalade e o árbitro não marcou golo (à beira deste o "golo" do Benfica ao Baía é uma brincadeira e vejam só o barulho que foi feito à volta de um ou à volta do outro), etc.

Estariam todos estes árbitros comprados e a fazerem o trabalhinho por conta de outros? Ou só em Portugal é que há mandantes?

Eu sei que o futebol português (como aliás o mundial) não é composto por anjinhos, mas andam alguns que nos querem fazer crer que o são e que estão acima de todos os outros. Sinceramente, já me irrita tanta indignação de virgem ofendida.

3 Comments:

Blogger Marco said...

Rui, Rui...
Quando o FCP for vitima de uma roubalheira semelhante, estou para ver o que vais escrever!
:-)

9/18/2006 11:42:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

OS CORRUPTOS DO FCPORTO NO SEU MELHOR

9/28/2007 12:00:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

OS GATUNOS DO FCPORTO NA SUA MAXIMA

9/28/2007 12:01:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home