sábado, novembro 13, 2004

Santo Agostinho

Aurelius Augustinus nasceu em Tagaste (hoje Souk-Ahras), Numídia (na actual Argélia), a 13 de Novembro de 354 d.C., faz hoje, portanto, 1650 anos. Foi bispo de Hipona e um dos mais influentes, considerado por muito o maior, dos chamados Padres da Igreja.

Os Padres da Igreja são aqueles autores cristãos anteriores ao séc.VII que exerceram, por meio dos seus escritos, pela sua pregação ou pela sua santidade de vida, influência profunda na fé e na vida da Igreja.

Os padres apologetas dos três primeiros séculos (sobretudo no século II, como Tertuliano) defenderam o cristianismo do ataque dos pagãos. Depois deles, os padres teólogos, a partir do séc. IV, lutaram contra as heresias (como, por exemplo, o arianismo e o donatismo). Aliás o séc. IV até ao ano de 430 d.C., data da morte de Santo Agostinho, foi o século por excelência dos Padres da Igreja. Geralmente considera-se como o últimos Padres da Igreja ocidental Santo Isidoro de Sevilha (c. 560 - 636 d.C.) e o último dos Padres gregos São João Damasceno (676 - c.754-787).

Não vou aqui fazer qualquer resumo da sua obra pastoral ou doutrinal, aconselho, antes a visita a este extraordinário Sant'Agostino onde se pode encontrar, por exemplo, a sua opera omnia em latim, mas também em traduções de outras línguas como italiano. Apenas digo que Santo Agostinho foi o primeiro Padre ocidental a ser reconhecido, juntamente com São Jerónimo e Santo Ambrósio de Milão.

Morreu em 28 de Agosto de 430 d.C., aos 76 anos, ainda como bispo, enquanto os Vândalos cercavam Hipona.