segunda-feira, dezembro 13, 2004

UE - Turquia

Esta semana vai ser decisiva quanto à aceitação ou não da abertura de negociações tendo em vista a adesão da Turquia à União Europeia.

Como se sabe, o presidente Chirac, menosprezando completamente a opinião do seu partido e, pior ainda, do sentimento dos franceses em relação a esta adesão, é o mais forte apoiante desta abertura de negociações.

Ora como se sabe, não colhe o argumento de que agora só se abrem as negociações e que daqui a dez anos, no final delas, se poderá decidir, definitivamente, quanto à adesão efectiva ou não do candidato, pois ao fim de todo esse tempo não se vai dizer a esse país que agora não entram.

Em França, a oposição à entrada da Turquia é maioritária na UMP, mas também no PSF as opiniões contrárias são imensas. Uma delas é Robert Badinter que tem hoje uma entrevista sobre o assunto no Le Figaro. Mas, Badinter vai mais longe e fala também do excessivo alargamento das fronteiras europeias, aconselhando uma pausa neste contínuo crescimento.

De qualquer modo, penso que Badinter apresenta argumento sólidos e lúcidos para a recusa de abretura de negociações com a Turquia a 17 de Dezembro durante o próximo Conselho da UE.