quinta-feira, maio 05, 2005

Traduções uma vez mais

Columbo - Gosto de ver na RTP Memória os episódios desta série que passava na TV portuguesa nos anos 70. Já na altura era uma das minhas séries preferidas. Ontem, quando via o desenlace do episódio Columbo pede desculpa ao principal suspeito pela "apreeensão do seu filho" (segundo a legenda). Em inglês, um dos sentidos de "apprehension" é do acto de capturar, prender, deter alguém. "Apreensão" em português, e neste contexto legal, tem um sentido completamente diferente e não se aplica a pessoas. Mas, estes erros ocorrem muito frequentemente e para tal contribuem muitas razões (embora a maioria não possam servir como desculpa).

Por um lado, nunca sabemos quanto tempo foi dado ao tradutor (que neste caso faz as legendas) quanto tempo foi dado e como foi dado o trabalho. Por vezes, a pressão não é boa conselheira e não se consegue fazer uma revisão como deve ser. Mas, por outro lado, também pode ser indício de falhas de formação ou experiência. Não acredito que os tradutores actuais não estejam alertados para os casos dos chamados "falsos amigos". Até naquela malfadada disciplina de Técnicas de Tradução (malfadada porque normalmente dada por professores de língua que de tradução ou de prática de tradução conhecem pouco), se dá atenção e eles. Mas o modo, maioritariamente, descontextualizado, sem relação com os problemas e/ou dificuldades de tradução (problemas e dificuldades são, para mim, conceitos diferentes que mais tarde poderei explicar o que entendo por eles) que os tradutores encontram no mundo real não ajuda muito. Mas a formação nas faculdades nem sempre é melhor.

Assim, o que penso que este tipo de erros pode indiciar é mais uma falha na formação do tradutor, em fazer compreender aos candidatos a tradutores que eles são muito mais do que meros transpositores linguísticos. Que para traduzir é preciso, para além de cultura geral, compreender que tipo de discurso/texto temos pela frente. Que a obtenção de informação é fundamental. Que a pressão no mundo real da tradução é enorme e por vezes não há muito tempo para reflectir.

Não aponto este tipos de erros só para dizer que os outros cometem erros. Isso seria muito pouco produtivo. Toda a gente que traduz já cometeu erros. O meu objectivo é outro. Quando um tradutor pega num trabalho, deve estar consciente das dificuldades e problemas que essa tradução vai colocar. Sem esta consciencialização não é possível fazer um bom trabalho e até em pequenas traduções aparatemente fáceis se cometerão erros.

1 Comments:

Blogger just me said...

Sendo assim não o aconselho a ver uma série espanhola que dá no AXN, penso que se chama "Um passo à frente". Já vi traduções más, mas est bate todas! É o espanholês a toda a prova! Uma vergonha! Chego a ler 3 vezes a mesma legenda para ter a certeza de que estou a ler bem!

5/12/2005 04:53:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home