domingo, setembro 17, 2006

Da invisibilidade do tradutor...

... queixa-se o Eduardo Pitta nesta entrada.

Infelizmente, isto ainda vai acontecendo, não sei se por desconhecimento do que é o trabalho do tradutor, se por outro motivo qualquer, mas não quero pensar que seja por considerarem o trabalho de tradutor como algo de secundário (é aquele tipo que passa de uma língua para outra, como se essa passagem fosse quase mecanizada)...

Post scriptum: sobre tradução literária e não literária escrevi há uns tempos um texto que pode ser encontrado aqui.